"CLA - Conjugado ácido linoleico"

Ácido linoleico conjugado (CLA) é o termo utilizado para descrever a mistura de isômeros do ácido linoleico, de posição e conformação geométrica, que possuem uma dupla ligação após duas ligações simples. Esta alternância entre ligações é denominada "conjugação", por isso o nome ácido linoléico conjugado.

O CLA é um ácido graxo poliinsaturado natural, nutriente encontrado em alimentos como aves, ovos, mas principalmente nos leites, derivados e nas carnes bovinas.

Cada vez mais essa substância vem sendo utilizada como recurso para redução de massa corporal total (peso) e dos estoques corporais de gordura subcutânea. Devido ao possível efeito das alterações na composição corporal, o CLA começou a ser comercializado como "suplemento" por alguns laboratórios, tendo como principal indicação a mobilização de gordura corporal e aumento de massa muscular. Foram também encontradas outras propostas mais abrangentes dos benefícios orgânicos para a utilização da substância, destacando-se entre elas um possível efeito anticarcinogênico, antiaterogênico, melhora no metabolismo e perfil lipídico e glicídico (com participação positiva no Diabetes Melito tipo 2).

De acordo com grande parte das citações, a suplementação com CLA, melhora a sua absorção e deposição nas células adiposas, promove modificações na membrana do tecido adiposo e altera a composição estrutural do adipócito através da diminuição da atividade da enzima estearoil-CoA desaturase.

Existem evidências de que o CLA promove redução de gordura corporal (principalmente na região abdominal), porém, não implementa redução de peso. Uma possível explicação para essa mobilização de gordura na região abdominal pode ser o acúmulo de tecido adiposo marrom nesse sitio.

Em estudo realizado para avaliar o efeito da utilização do CLA na composição corporal e determinar as recomendações segurança em adultos saudáveis com dieta livre, 180 indivíduos com IMC de 25 a 30Kg/m2 foram divididos em 3 grupos que receberam ácido graxo (CLA-livre), ácido graxo CLA triacilglicerol (CLA-TG) e placebo (azeite de oliva). As variações na composição corporal foram avaliadas por DEXA. Nos resultados, o grupo "CLA-livre" apresentou 1.8 ± 4.3% maior massa corporal magra em comparação com os outros e nos dois grupos de "CLA" a massa corporal gorda abaixou 8.7 ± 9.1% e 6.9 ± 9.1%, respectivamente para o "CLA-livre" e o "CLA-TG" (P <0.001). As alterações observadas na composição corporal não tiveram correlação com dieta ou exercício, denotando a eficiência do CLA.

Em outro estudo, Blakson et al., constatou que os grupos que receberam CLA tiveram redução do peso. Todos os grupos eram formados por indivíduos obesos.

Diversas doses foram administradas nos vários estudos realizados, mas foi possível concluir que dosagens acima de 3,4 g não são necessárias.
Existem evidências que o CLA promova redução nos estoques de gordura e favoreça a síntese protéica. Esse mecanismo ainda é desconhecido, porém, podemos supor que essa resposta possa estar na ação da insulina. Se os adipócitos se tornam insulino-resistentes com o CLA, possivelmente a oxidação de lipídios aumenta e promova síntese de proteína devido a essa sensibilidade à insulina pelo tecido muscular. Outra hipótese é a que o CLA possa estimular a liberação de hormônio de crescimento.
Considerando os estudos acerca desta substância, sinalizando sua eficácia na redução de peso e considerando os possíveis efeitos colaterais que podem provocar no uso prolongado, deve-se observar a segurança na utilização dessa substância, justificando a necessidade de realização de mais estudos para identificar maiores benefícios deste ácido graxo no organismo humano.



REFERÊNCIAS:

J.M. Gaullier et al, American Journal of Clinical Nutrition, Vol. 79, No. 6, 1118-1125, June 2004

Spruce, N, Titchenal, A., An Evaluation of Popular Fitness-Enhancing Supplements, Evergreen Comminications, 2002, 173-175..

Mc Ardle, W.D., Katch, F. I., Sports and Exercise Nutrition, Lippinkott Williamns & Wilkins, 1999.

CHOI et al., The trans-10, cis-12 isomer of conjugated linoleic acid down regulates stearoyl-CoA desaturase 1 gene expression in 3T3-L1adipocytes.J Nutr 2000Aug;130(8):1920-4

LEE et al. Conjugated linoleic acid decreases hepaticstearoyl-CoA desaturase mRNA expression. Biochem Biophys Res Commun 1998 Jul 30;248(3):817-21

PARK et al. Emerging Health Benefits of CLA (conjugated Linoleic acid).



Nutricionista Ricardo Sodré



Sócio-diretor da Nutconsult
Pós-graduado em Nutrição e Atividade Física/UERJ
Especialista em Nutrição Ortomolecular
Nutricionista UERJ / SEAP